All UNPAF Outcomes Final Evaluation

Report Cover Image
Evaluation Plan:
2015-2019, Angola
Evaluation Type:
UNDAF
Planned End Date:
08/2019
Completion Date:
01/2019
Status:
Completed
Management Response:
No
Evaluation Budget(US $):
25,000

Share

Document Type Language Size Status Downloads
Download document ToR UNPAF -Evaluation 28 Mar 18_final.pdf tor English 817.85 KB Posted 49
Download document Final Evaluation Report_UNPAF_Angola.pdf report Portuguese 4026.05 KB Posted 13
Title All UNPAF Outcomes Final Evaluation
Atlas Project Number:
Evaluation Plan: 2015-2019, Angola
Evaluation Type: UNDAF
Status: Completed
Completion Date: 01/2019
Planned End Date: 08/2019
Management Response: No
Corporate Outcome and Output (UNDP Strategic Plan 2014-2017)
Evaluation Budget(US $): 25,000
Source of Funding: UN
Evaluation Expenditure(US $): 25,000
Joint Programme: No
Mandatory Evaluation: No
Joint Evaluation: No
Evaluation Team members:
Name Title Email Nationality
GEF Evaluation: No
Key Stakeholders: UN, GOA and Donors
Countries: ANGOLA
Comments:

UNPAF terminal evaluation.

Lessons
Findings
Recommendations
1

RECOMENDAÇÃO 1: Recomenda-se a integração dos cinco eixos prioritários do próximo ciclo de cooperação das Nações Unidas com Angola com os cinco pilares da Agenda 2030:

  • Pessoas: erradicar a pobreza e a fome de todas as maneiras e garantir a dignidade e a igualdade.
  • Planeta: proteger os recursos naturais e o clima do nosso planeta para as gerações futuras.
  • Prosperidade: garantir vidas prósperas e plenas em harmonia com a natureza.
  • Paz: promover sociedades pacíficas, justas e inclusivas.
  • Parceria: implementar a agenda por meio de uma parceria global sólida.

Deve ser buscada a interconexão e a integração desses resultados para assegurar que o propósito do futuro UNPAF se concretize, tentando incluir nomeadamente áreas que não foram de todo abordadas (nem ao nível do desenho nem da implementação de projectos/actividades), como sejam Energia, Infraestrutura e industrialização, Desigualdade, Consumo e produção ou Oceanos.

2

RECOMENDAÇÃO 2: Empoderar mais aos outcome groups: conseguir mais dinamismo, capacidade de adaptação, menos dispersão e mais foco, a través da indentificação do valor agregado de cada agência para estratégias upstream e downstream. Cenário para superar o enfoque de agregação dos CPAP das agências e pensar em termos de valor agregado: o que é que juntos consegue trazer uma melhor contribuição para o pais.

O reforço entre os grupos de trabalho deve ser vertical e horizontal. Por exemplo, fortalecendo o vínculo entre o PMG e o UNCT e também concentrando-se em discussões mais substanciais dentro do grupo e com outros grupos de trabalho.

3

RECOMENDAÇÃO 3: Fortalecer o sistema de M&A movendo-se em direção a um sistema holístico orientado a resultados para todo o UNPAF baseado na abordagem da Teoria da Mudança. Usar a técnica SMART (específica, mensurável, alcançável, relevante, com limitado no tempo), apoiada por uma ferramenta correspondente em formato de matriz, para desenvolver todos os indicadores da matriz de resultados.

4

RECOMENDAÇÃO 4: Tendo em conta o novo PND e as prioridades e objectivos por este estabelecidos, o novo UNPAF deve enfatizar o trabalho em mais áreas estabelecidas pelo governo de Angola, sem uma preocupação de total abrangência, mas mobilizando competências específicas mais alinhadas às prioridades e estratégias nacionais, sobretudo tendo em conta importantes alterações no contexto nacional.

5

RECOMENDAÇÃO 5: O próximo ciclo de cooperação deverá abordar:

  1. a promessa de não deixar ninguém para trás (“leave no one behind”), inclusive através de medidas destinadas a reduzir as desigualdades:
  2. como e por que esses grupos serão direcionados (Teoria da Mudança).

a gestão baseada em resultados como um mecanismo para capturar o relacionamento entre os principais interessados, a responsabilidade individual e colectiva e os resultados acordados.

6

RECOMENDAÇÃO 6: Recomenda-se que, para cada resultado, um indicador possa ser identificado relacionado a: resposta humanitária, gênero, equidade e C4D. Não se identifica a necessidade que tenha um pilar dedicado aos temas transversais, mas deveria estar claro que significam para o Sistema das NU, qual é visão conjunta, qual é a contribuição, quais os resultados.

7

RECOMENDAÇÃO 7: Uma vez que o pais indica que está pronto a iniciar o DaO, há uma oportunidade das Nações Unidas como agências para posicionar-se duma forma diferente que seria valorado de forma positiva pelos parceiros. No contexto actual, onde se dá relevância ao trabalho intersectorial, as Nações Unidas também podem tirar proveito e trabalhar de forma mais sinérgica. As poupanças daí resultantes poderiam ser utilizadas para a área programática. Aspecto ressaltado muito positivamente pelos parceiros: o governo e sobretudo os doadores vêem de forma muito positiva o trabalho inter-programático entre agências e o lançamento de programas conjuntos para melhorar a eficiência e impacto.

8

RECOMENDAÇÃO 8: Para o próximo ciclo do UNPAF, recomenda-se fortalecer o trabalho de planeamento orçamental de médio prazo em todas as agências que não puderam apresentar um compromisso orçamentário antecipadamente no ciclo anterior. Esse aspecto reforçará o planeamento e o orçamento para resultados e a execução baseada nos mesmos (RBM).

9

RECOMENDAÇÃO 9: O Fortalecimento da Sociedade Civil identifica-se como uma estratégia chave para conseguir os resultados de desenvolvimento. Houve uma mudança de contexto, nas suas vertentes económica e política e o governo em geral identifica um valor agregado principal ao apoio técnico das NU. Deve continuar o apoio à sociedade civil. As organizações da sociedade civil, incluindo as ONGs, têm desempenhado um papel altamente visível no país. Um número limitado de agentes implementadores foi identificado, o que representa uma fraqueza para a implementação dos projectos a nível local.

Aproveitar o contexto actual para incluir nos orçamentos nacionais áreas prioritárias para o desenvolvimento, assim dotar uma estratégia de sustentabilidade e escalabilidade das iniciativas downstream.

10

RECOMENDAÇÃO 10: As agências da NU precisam aumentar o valor agregado por meio de:

- capacidade de demonstrar resultados e value for money.

- processos de negócio ágeis e responsáveis.

- demonstrar valor agregado através de inovações, programação em escala e reduzir as desigualdades.

- apresentando um histórico no combate à desigualdade.

- integração total da programação no continuum humanitário-desenvolvimento.

11

RECOMENDAÇÃO 11: Fortalecer os recursos disponíveis do RCO para o monitoramento e avaliação do UNPAF, nomeadamente para fazer um acompanhamento em tempo e integrado do ciclo de execução do orçamento.

Management response not available

Latest Evaluations

Contact us

220 East 42nd Street
20th Floor
New York, NY 10017
Tel. +1 646 781 4200
Fax. +1 646 781 4213
erc.support@undp.org